O que sai da sua torneira?

Publicado por Fernando H Fonseca em

A iniciativa Repórter Brasil atualizou os dados do projeto Mapa da Água. Agora ele compreende informações de 2018 a 2020. Analisando e consolidando os dados do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA) do Ministério da Saúde a equipe construiu um mapa da qualidade da água no país e verificaram que 763 munícipios apresentaram algum tipo de contaminação química ou radiológica acima dos limites legais, tais como metais pesados, agrotóxicos, entre outros. O projeto mostra também que o maior problema identificado foi o dos subprodutos da desinfecção (em 493 cidades), substâncias nocivas que em determinadas situações são geradas no momento da desinfecção da água. Se os dados estiverem corretos, isso levanta três questionamentos:

1. Transparência – as empresas de abastecimento estão notificando os consumidores dos desvios e apresentando planos de ações corretivas? Esse tipo de atitude é importante até mesmo para evitar alarde da população quando iniciativas como essas vem a público.


2. Gerenciamento dos riscos – as empresas de abastecimento possuem estratégias preventivas de gerenciamento dos riscos implementados? A legislação exige esse tipo de gerenciamento focado na saúde pública, como o Plano De Segurança Da Água, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).


3. Consumidores – o que os consumidores podem fazer em uma situação de desvios da qualidade da água? Edifícios e indústrias que possuem sistemas de gestão internos (como o Plano de Segurança da Água para Edificações e Indústrias) possuem estratégias para contornar problemas pontuais, mas e a população em geral?

Não precisamos ficar com medo da água em nossa torneira com os dados aqui divulgados, pois o projeto computa como água imprópria quando há só 1 desvio de qualquer parâmetro ao longo dos anos analisados, o que não está errado. Contudo, a grande maioria desses desvios só são perigosos com anos de exposição e não sabemos se os problemas identificados eram pontuais e se já foram solucionados.

Vale a pena dar uma olhada.

https://mapadaagua.reporterbrasil.org.br/


0 Comments

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.